Admite a Tua Parcela de Culpa

 

 

 

Não Apontes os outros como responsáveis pela tua infelicidade.

Mesmo tendo razão, não acuses, nem alardeis as faltas alheias.

A rigor, ninguém erra porque queira.

Supera os teus possíveis traumas, absolvendo aqueles que não puderam oferecer-te mais.

Todos nos movimentamos dentro de certos limites.

Ninguém consegue, sem esforço de auto-superação, dar mais do que recebeu.

A compreensão pode suprir muitas deficiências psicológicas.

Não te cobres em excesso aprende a ser indulgente.

A aceitação do que és e do que os outros são – eis o teu maior desafio.